Aceitação

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Se aceitar como é, com a vida que você realmente tem e vive para algumas pessoas pode parecer muito difícil. Porque as vezes essa pessoa pode pensar que para ser aceito precisa fingir ser e viver o que não é real.

A aceitação de si mesmo é uma aventura que pode durar muito tempo, e que muitas vezes pode ser uma aventura sem fim. A partir do momento em que nos sentimos com quem somos de verdade , com o que temos e conseguimos alcançar, você não precisará mais usar máscaras, e continuar se escondendo por de trás dela. Quando conseguimos aceitar quem somos surge o equilíbrio interior que é muito importante.

Há quem passa grande parte de sua vida aparentando ser algo que não é. E não é só isso. Longe de se aceitar, faz mil esforços para mudar isso ou aquilo, por ter uma corrida de longo prazo em busca deste ideal que tem em mente, e que quase nunca se ajusta à realidade, ao que a pessoa realmente é, e nunca se ajustará, a não ser que essa pessoa finalmente se aceite.

Aceitar-nos em cada uma de nossas nuances, com nossos defeitos e nossas virtudes, fará, em primeiro lugar, com que nos encontremos com nós mesmos. Depois, chegará o equilíbrio com o próprio mundo e com quem nos rodeia.

  • Quem não aceita a si mesmo desenvolve um sentimento de insegurança direcionado a si mesmo.
  • A insegurança gera, por sua vez, a insatisfação. Alguém insatisfeito consigo mesmo acaba frustrado ou desenvolvendo comportamentos prejudiciais, como a inveja e o medo.
  • Ninguém é mais feliz por ter um corpo perfeito. Aliás, são muitas as pessoas que depois de tê-lo conseguido fazendo exercícios, dietas restritivas e inclusive cirurgias plásticas, descobrem que continuam sem se aceitar.
  • É importante ressaltar também que, em algumas ocasiões, esta necessidade de “autoperfeição” nos acompanha desde a nossa infância. Ter uma mãe muito rígida ou um pai severo faz com que acabemos mostrando esta insegurança em nós mesmos, e pensamos que a perfeição pode ser a única resposta.

É necessário que sempre cheguemos a este instante em nosso ciclo vital no qual, por fim, nos assumimos como somos. Este instante deve surgir após a adolescência e à chegada do início da juventude, momento em que nosso corpo já amadureceu.

A partir daí, acontece a grande aventura de nossas vidas. É aí que apenas os mais avantajados em termos emocionais, em termos de autoestima e de amor próprio poderão avançar em seu caminho vital com grande integridade, abertos a tudo que a vida lhes oferece porque, por sua vez, têm muito para dar à própria vida.

  • A aceitação também é assumir o nosso passado, nossos triunfos, e também nossos erros. 

    Ser feliz não está em desacordo com cometer erros. Também não devemos nos equivocarmos e assumirmos que somente os que têm uma vida perfeita são felizes. A felicidade são instantes, são momentos, e por isso é imprescindível que ela surja, em primeiro lugar, do nosso próprio interior.

    Somente os que se sentem orgulhosos de si mesmos e, por sua vez, sabem agir com humildade respeitando os demais e favorecendo também a felicidade alheia conseguem que este mundo seja, a cada dia, um pouco melhor.

musicapoesia-destino

Fonte: melhorcomsaude.com

Kaka Padilha

Advertisements

2 Comments on “Aceitação

    • If you accept it as it is, with the life you really have and live for some people may seem very difficult. Because sometimes this person may think that in order to be accepted one has to pretend to be and live what is not real.

      Accepting yourself is an adventure that can last a long time, and that can often be an endless adventure. From the moment we feel with who we truly are, with what we have and achieve, you no longer have to wear masks, and keep hiding behind it. When we can accept who we are, the inner balance is very important.

      There are those who spend much of their life pretending to be something they are not. And that’s not all. Far from accepting it, it makes a thousand efforts to change this or that, to have a long run in search of this ideal that has in mind, and that almost never adjusts to reality, to what the person really is, and will never adjust , Unless that person is finally accepted.

      Accepting ourselves in each of our nuances, with our defects and our virtues, will, in the first place, make us meet with ourselves. Then balance will come with the world itself and with those around us.

      Those who do not accept themselves develop a sense of insecurity directed at themselves.
      Insecurity creates, in turn, dissatisfaction. Someone dissatisfied with themselves ends up frustrated or engaging in harmful behavior, such as envy and fear.
      No one is happier to have a perfect body. In fact, many people who after having achieved it by doing exercises, restrictive diets and even plastic surgeries, find that they continue without being accepted.
      It is also important to point out that on some occasions this need for “self-perfection” has been with us since our childhood. Having a very rigid mother or a stern parent causes us to end up showing this insecurity in ourselves, and we think that perfection may be the only answer.
      It is necessary that we always come to this moment in our life cycle in which, finally, we assume as we are. This moment must come after adolescence and the arrival of the beginning of youth, at which time our body has matured.

      From there, the great adventure of our lives happens. It is there that only the most emotional, in terms of self-esteem and self-esteem can advance on their vital path with great integrity, open to all that life offers them because, in turn, they have much to give their lives .

      Acceptance is also taking over our past, our triumphs, and also our mistakes.
      Being happy is not at odds with making mistakes. Nor should we be mistaken and assume that only those who have a perfect life are happy. Happiness is instants, moments, and therefore it is imperative that it arise, first of all, from our own interior.

      Only those who feel proud of themselves and, in turn, know how to act humbly while respecting others and also favoring the happiness of others, make this world a little better every day.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×
%d bloggers like this: