Mais um dia….

Mais um dia, eis me aqui, sobrevivendo em meio a um caos, sangrando por dentro e sorrindo por fora, ninguém disse que seria fácil, ninguém disse que seria simples, mas existem coisa chamada  magica por entre seus dedos e todo o seu ser , e você pode transformar tudo por onde passa.

As pequenas coisas são as mais simples , os pequenos passos os mais importantes e você precisa dá-los.

A coisa mais simples a se fazer é por onde passarmos deixarmos a marca mais linda e grandiosa que existe, ‘’o amor’’, e isso infelizmente é o que 99% dos seres humanos não sabem, por isso estamos aonde estamos, por isso a humanidade se encontra aonde se encontra, em meio a um caos também.

Talvez o maior infortúnio do ser humano tenha sido em algum momento da sua jornada , ter acreditado ser o centro da criação. Nossa inteligência, nos proporcionou muitas conquistas , conseguimos um certo domínio sobre a matéria, sobre as coisas , e com isso passamos a agir como se a natureza existisse somente para nos servir  e esquecemos de que nós e a natureza somos um só, servimos um ao outro,somos como um todo, somos todos feitos de uma coisa chamada energia que também pode ser chamada de amor e do que você quiser chamar, mas somos feitos da mesma coisa, ninguém esta aqui para servir ninguém. nem a natureza com a sua grandiosa magnitude e nem nós seres humanos com a nossa grandiosa capacidade de fazermos as coisas e de também criarmos problemas.

O Ego, símbolo da individualidade , tomou conta da experiência humana na terra e com essa visão limitada conduziu-nos ao esquecimento de quem somos e do que viemos fazer aqui, contudo sofremos uma doença chamada egoísmo, que nos leva a manifestar um grau elevado de desrespeito à natureza e a tudo que nela existe e aos outros seres humanos, e além de tudo uma profunda ignorância em relação  ao significado da vida.

Ao decorrer dos séculos , nossa inteligência vem sido usada para re-afirmar essa visão autocentrada e provar que somos superiores a tudo e todos.

O Ego, é apenas  um veiculo  para a experiência da alma neste plano, tornou-se o imperador máximo, e o individualismo tomou proporções brutais assim perdemos a conexão com nossa identidade espiritual e com  a própria razão de estarmos aqui. Deixando de nos questionar sobre o sentido da vida, e isso aprofundou o esquecimento da nossa essência e dos valores intrínsecos a ela.  

A teoria em que mais acredito que considera que o universo como produto de um acidente cósmico ( Big Bang) sustenta a visão materialista de que não existe um propósito para a vida.

Se somos então um produto de um acidente , estamos aqui por acaso ( mesmo eu achando que  nada acontece por acaso), e se estamos aqui por acaso, não há um propósito para a nossa existência. Essa ideia, porem , decorre da nossa incapacidade de explicar, através de métodos científicos , o que esta por de trás do mistério da criação. E isso é o que nos leva a negar o espirito e acreditar que não existe nada alem do corpo e da matéria. Mas esse materialismo é o que tem impedido a nossa evolução, não somente espiritual , mas também material! Porque , dessa maneira, estamos nos tornando mais cegos e ignorantes em relação ao nosso próprio poder.

A ideia de que somos apenas um corpo combinada a crença de que somos superiores a tudo é o que sustenta a indiferença diante a destruição do nosso planeta e o ceticismo em relação a espiritualidade . Desconsiderando até mesmo as descobertas não tão recentes da física , continuamos cultivando uma visão estritamente materialista da vida e interconecta todos os seres vivos e a natureza.

Tudo isso , porem, faz parte dos desafios da experiência humana na terra , pois nós estamos aqui justamente para realizar as lembrança de quem somos e do que viemos fazer. O esquecimento , apesar de ser um instrumento de aprendizado nesse jogo da vida, quando levado ao extremo, se torna um grande obstáculo para a expansão da consciência . E, neste momento, a humanidade esta tomada pelo esquecimento . A maioria não tem a mínima ideia do que veio fazer aqui e nem chega a se perguntar . Estamos nos aproximando de um ponto critico , no qual, uma virada se faz necessária. É como se estivéssemos mais perto do final de um grande projeto e estivéssemos sendo pressionados a cumprir nossa missão . Alguns dizem que o prazo final ja passou e que não tem mais jeito. Outros acreditam que ainda temos chance de realizar nossa meta. 

Agora a pergunta:

Quem sou eu e o que vim fazer aqui ?

 Essas são perguntas que todos nos fazemos todos os dias de nossas vidas, e  natureza nos envia sinais todos os dias das mais diversas formas para nos direcionar a essas respostas , a nos direcionar ao nosso autoconhecimento e é parte da nossa missão chegar a essas respostas. Estamos o tempo todo sendo levados a nos questionar mais sobre a nossa vida, nossa evolução, de onde viemos, porque estamos aqui, e para onde vamos, esse é um dos dos assuntos mais falados ultimamente, e essa é uma das mensagens que a natureza esta nos enviando, uma simples mensagem, ‘’se questione’’, são mensagens bem claras de que chegou a hora de despertar do sonho do esquecimento e acordar para a realidade.

Nós seres humanos temos uma capacidade tão grande de criarmos as coisas, tivemos pessoas memoráveis que criaram teorias que ate hoje são lembradas e que contribuíram para a evolução da espécie que jamais eram esquecidas, pessoas essas que nunca deixaram de se questionarem, e que nunca deixarem o seu eu se perder.

O que acontece é que essa geração esta caminhando para um grande fracasso, ate esse ponto da nossa passagem aqui na terra, não ( algumas pessoas), fomos capazes de encontrar essa tão desejada felicidade. E isso ocorre pelo fato de estarmos buscando no lufar errado – fora de nós. A felicidade não esta no futuro, nos bens materiais ou na opinião que os outros têm sobre nós, ela esta aqui e agora, dentro de nós. 

”Nós somos sortudos sortudos de viver neste tempo. O primeiro momento na historia humana, na qual, estamos de fato visitando outros mundos. 

Se não nos destruirmos poderemos, um dia, aventurar-nos até as estrelas.”   – Carl Sagan

Precisamos ter coragem e a humildade para abrir mão do orgulho e assumir nossos erros 

Precisamos nos curar do egoísmo . E somente o autoconhecimento pode trazer essa cura. Todos e cada um de nós viemos para este plano com uma missão , um propósito a ser realizado. E apesar de, na superfície , não sermos iguais e termos diferentes qualidades , estamos unidos por um propósito único que, em ultima instancia , é a expansão da consciência . E a consciência se expande através do amor . Por isso por passar espalhe o amor .

Abaixo deixo uma parte que esta no livro bilhões e bilhões da pessoa que mais me inspira para ser lida e refletida, acabo esse texto no dia seguinte do que comecei me sentindo mais tranquila do que no anterior, porém sei que dias de tormenta vêm a minha espera, e espero-os com calma no coração .

‘’Somos raros e preciosos porque estamos vivos, porque podemos pensar dentro de nossas possibilidades. Temos o privilégio de influenciar e talvez controlar o nosso futuro. Acredito que temos a obrigação de lutar pela vida na Terra – não apenas por nós mesmos, mas por todos aqueles, humanos e de outras espécies, que vieram antes de nós e a quem devemos favores, e por todos aqueles que, se formos inteligentes, virão depois de nós. 

Não há nenhuma causa mais urgente, nenhuma tarefa mais apropriada do que proteger o futuro de nossa espécie. Quase todos os nossos problemas são provocados pêlos humanos e podem ser

resolvidos pêlos humanos. Nenhuma convenção social, nenhum sistema político, nenhuma hipótese econômica, nenhum dogma religioso é mais importante. 

No fundo, cada um experimenta ao menos um conjunto vago de ansiedades variadas. Elas quase nunca desaparecem de todo. A maioria delas diz respeito, é claro, à nossa vida cotidiana. Há um claro valor de sobrevivência nesse zumbido de lembretes sussurrados recordações atemorizadoras de passos em falso no passado, testes mentais de possíveis respostas a problemas iminentes. Para muitos de nós, a ansiedade diz respeito a ter o suficiente para dar de comer aos filhos. 

A ansiedade é uma daquelas soluções de compromisso evolucionárias otimizada para que haja uma próxima geração, mas dolorosa para a geração atual. O truque, se conseguimos realizá-lo, é ficar com as ansiedades certas. Em algum ponto entre os bobalhões alegres e os pessimistas nervosos, há um estado de espírito que devemos adotar. À exceção dos milenaristas de várias seitas e dos tabloides, o único grupo de pessoas que parece se preocupar rotineiramente com as novas previsões de desastres – catástrofes ainda não vistas em toda a história escrita de nossa espécie – são os cientistas. Eles chegam a compreender como é o mundo, e ocorre-lhes que ele poderia ser diferente. Um pequeno empurrão aqui, um pequeno puxão ali, e grandes mudanças poderiam acontecer. Como nós, humanos, somos geralmente bem adaptados às nossas circunstâncias desde o clima global ao clima político -, qualquer mudança vai ser provavelmente perturbadora, dolorosa e dispendiosa. Por isso, temos naturalmente a tendência de exigir dos cientistas que estejam bem certos do que nos afirmam, antes de sair correndo para nos proteger de um perigo imaginário. 

Mas alguns dos alegados perigos parecem tão sérios que surge espontaneamente o pensamento de que talvez fosse prudente levar a sério até a pequena possibilidade de um perigo muito grave. As ansiedades da vida cotidiana funcionam de forma semelhante. 

Compramos apólices de seguro e avisamos as crianças sobre o perigo de falar com estranhos. Apesar de todas as ansiedades, às vezes não percebemos os perigos de forma alguma: “Todos os meus motivos de preocupação nunca se concretizaram. As coisas ruins me caíram do céu”, disse um conhecido à minha esposa, Annie, e a mim. Quanto pior a catástrofe, mais difícil é manter o equilíbrio. Queremos muito ignorá-la por completo ou empregar todos os nossos recursos para contorná-la. É difícil considerar sobriamente as nossas circunstâncias e deixar de lado por um momento as ansiedades associadas. Muito parece estar em jogo. Nas páginas seguintes, tento descrever algumas das ações atuais de nossa espécie que parecem perturbadoras – no modo como cuidamos do planeta e no modo 

como organizamos a nossa política. Tendo mostrado dois lados das questões. mas – admito abertamente – tenho um ponto de vista determinado pela minha avaliação do peso das evidências. Se os humanos criam problemas. os humanos podem encontrar soluções, e tentei indicar como alguns de nossos problemas poderiam ser resolvidos. O leitor talvez ache que um grupo diferente de problemas deveria ter maior prioridade, ou que há um conjunto diferente de problemas. Mas espero que, ao ler esta parte do livro, o leitor se sinta provocado a pensar um pouco mais sobre o futuro. Não quero acrescentar desnecessariamente novos elementos à nossa carga de ansiedades – quase todos nós já temos uma carga suficiente -, mas há algumas questões que, a meu ver, não estão sendo examinadas por um número suficiente de pessoas. O ato de pensar sobre as consequências futuras das ações presentes tem uma linhagem orgulhosa entre nós, primatas, sendo um dos segredos do que ainda é, de modo geral, a história espantosamente bem-sucedida dos humanos sobre a Terra. ‘’ – Carl Sagan

Karen Padilha

Advertisements

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s