O coração tem razões que a própria razão desconhece.

Quando um relacionamento não está indo muito bem é difícil tomar alguma decisão e saber se fizemos a coisa certa ou não.

A verdade é que quando nos encontramos em tal situação precisamos parar por um instante e rever algumas coisas. A primeira é porque o relacionamento se encontra em crise, se a relação é saudável ( esquecendo do atual momento), e o mais importante se você não esta confundindo o amor com outro sentimento.

Para nós que amamos e estamos em crise é difícil aceitar que quanto mais nos agarramos a essa pessoa com medo de perdê-la mais estamos a afastando de nossa vida, e mais sofreremos no final. O que devemos fazer se realmente amamos é segurar com gentileza, nutrindo e deixar que as coisas fluam.

Quanto mais nos agarramos mais iremos sofrer.

Quanto mais deixamos livre mais estamos a trazendo para perto.

Temos que saber que para estarmos com alguém não devemos esperar que esse alguém nos preencha , isso não é possível, antes de mais nada temos de estar preenchidos de nós mesmos, as pessoas tem que ficar juntas já preenchidas e não esperar que o outro faça isso. Uma relação que começa dessa forma poucas são as chances de dar certo.

Dessa forma aprendemos então a diferença entre apego e amor genuíno que Jetsuma Tenzin Palmo fala.

Apego é agarrar a pessoa e querer que fique com nós mesmo que isso não a faça feliz mais.

Amor genuíno é deixar livre.

Eu sei que é fácil falar e difícil fazer, quando estamos em uma situação em que amamos muito alguém tudo o que queremos fazer é segurar essa pessoa perto e maio deixá-la ir pois tememos perdê-la, pensamos que fazendo isso estamos fazendo a coisa certa, o que na verdade não é. 

Amor de verdade é deixar livre , deixar que seja feliz mesmo que não seja conosco, e se sentir feliz por vê-la feliz.

Foram muitas as situações em que me encontrei e não sabia o que fazer e com isso acabava tomando a decisão errada.

Nós somos nossos piores juízes porque quando cometemos algum erro pode durar muito tempo até nos perdoarmos. Depois de tomar muita decisão errada em diferentes ocasiões eu parei e falei para mim mesma ,”isso não está mais certo”, e então comecei a fazer diferente.  Descobri que o que comanda nossa vida, situações e acontecimentos é o nosso pensamento. Pelo medo que eu tinha de perder a pessoa amada eu focava apenas no medo, com isso gerava uma onda negativa e mais chances de perder eu tinha, quando eu mudei minha forma de pensar , mudando o foco do pensamento no medo pela alegria que eu tinha de ter essa pessoa na minha vida as coisas começavam a melhorar e uma onda positiva era criada à minha volta. É simples, quanto mais pensamos em coisas negativas as coisas tendem a piorar, quanto mais pensarmos em coisas positivas tudo tende a melhorar.

Que saibamos usar a força do nosso pensamento em momentos difíceis e transformá-los , fazendo tudo isso com amor, gentileza e bondade.

”Um coração feliz é o resultado inevitável de um coração ardente de amor.” – Madre Teresa de Calcutá

Karen Padilha

Advertisements