A batalha de cada dia.

A cada novo dia tenho uma batalha da guerra da minha vida para vencer. Nem sempre é fácil, lido com diversos problemas, traumas e dificuldades no meu dia-a-dia e é difícil diferenciar o que é vantajoso para levar comigo e o que não é.

Todos os dias minhas dores vêm à tona, os problemas me pegam e a fraqueza vem acompanhando e eu me pergunto qual o sentido de tudo isso, o que eu tenho de aprender com esses momentos que parecem que nunca passam de verdade. Às vezes parece que esta tudo bem e irá continuar assim, mas isso muda muito rapidamente . A vida muda muito rápido e é feroz. 

Eu não me encontro preparada para essas mudanças, venho passando por tantos momentos difíceis, tantas dificuldades , incertezas, medo, estou paralisada e não sei como seguir em frente. 

Tenho um quadro de depressão muito forte que se desencadeou pelo meu vício em cocaína. Muitas pessoas pensam que depressão é uma doença inventada para usar como desculpa para nossas fraquezas, mas não é. É uma doença que não é apenas uma tristeza passageira e que deve ser levada a sério.

Conviver com isso é muito difícil, pois é uma tristeza constante, eu fico sensível e sujeita a qualquer coisa. Não saber o porque estou triste ou chorando sem sentido na vida é horrível. 

A verdade é que tenho que ser mais forte a cada novo dia, que preciso lutar contra toda essa tristeza e dor, contra meu vício que vai me acompanhar para sempre, e preciso viver, sonhar e construir minha vida. 

As coisas estão acontecendo, algumas como eu quero e outras como não quero e eu não sei como agir diante a isso, acredito que tudo tem uma razão e trás um aprendizado, mas é difícil aceitar situações quando o que é mais importante para nós esta em jogo. 

Algumas coisas boas estão acontecendo, meu primeiro livro esta na fase final para ser lançado e tenho muito orgulho disso, projetos pessoais estão em andamento, estou construindo uma reputação, uma carreira que tanto amo e quero ser reconhecida por isso que é ser escritora. Mas outras coisas estão também acontecendo e essas tiram toda a minha paz e tranquilidade. Me tiram o chão, a perspectiva de vida, me tiram meus sonhos, minhas metas e propósito, e não estou conseguindo lidar com isso, eu não consigo aceitar o rumo que as coisas estão tomando e fico me questionando o porque. Eu sei que isso é errado, mas meu medo não me deixa tomar outra atitude e eu não sei como fazer com meu medo. 

Medo de encarar a realidade de frente, de aceitar algumas coisas por mais dolorosas que sejam, medo de não ter mais a coisa que eu mais amo na minha vida. 

O não saber como seguir em frente diante as circunstâncias me paralisa e me faz ficar batendo sempre na mesma tecla. Acreditando que é só um momento  ruim e vai passar assim como tantos outros , acreditando no amor e que ele tudo suporta.  E isso me destrói pouco a pouco, mas não sei que fazer. 

Abrir mão daquilo que eu nunca imaginei minha vida sem me parece impossível por mais que isso esteja me fazendo sofrer.

Eu sempre falo que temos o poder de mudar toda e qualquer situação dentro de nós, e é verdade, temos o poder de não nos sentirmos tristes, desamparados, sem rumo, mas me parece que eu perdi a sabedoria de fazer isso.

Acontece que quando acontece algo que pode agredir o meu momento e a direção em que estou eu perco as estribeiras e me entrego a minha tristeza.

 Todos os dias aprendo mais e mais a conviver com as minhas doenças que mexem tanto com a minha estabilidade emocional, e sabendo disso procuro ser positiva e acreditar que no final vai dar tudo certo. Que eu não posso me entregar, que já passei por coisas muito piores e consegui, fui forte, mas nunca me aconteceu de estar propícia a perder tudo o que eu mais amo.

Entre tantos sentimentos e emoções eu continuo acima de tudo, mesmo sendo desesperador, mesmo com a alma e o coração em lágrimas, acreditar que no final tudo vai ficar bem.

Karen Padilha

 

Advertisements