Arquivo da tag: arquétipo da sombra

Por que é hora de abraçar sua sombra.

Todo mundo tem luz e escuridão dentro de si. Todos nós temos uma parte de nós que existe na superfície, que mostramos ao mundo, mas ela não pode existir sem a parte que mantemos escondida – a sombra do eu.

O psiquiatra Carl Gustav Jung teorizou que existem duas partes em nossas personalidades. Existe a persona, nosso eu consciente, que exemplifica quem queremos ser e como queremos que os outros nos vejam. Então, há o eu da sombra. Existindo em nosso subconsciente, podemos nem estar cientes de que essa parte de nós existe. No entanto, o eu da sombra é onde as partes ocultas de nós mesmos vivem. Desde muito cedo, aprendemos quais aspectos de nossa personalidade podemos compartilhar e o que devemos esconder. Nossa sombra contém todas as coisas que reprimimos – emoções, instintos, impulsos, desejos, medos.

A ideia de um eu sombrio pode parecer sinistra, como se algum mal engarrafado fosse reprimido dentro de cada um de nós, mas esse não é o caso. Embora a ideia de uma sombra possa parecer obscura, a existência da sombra é negativa.

Vivemos em uma sociedade que tenta nos ensinar como devemos ser. Com o tempo, modificamos nossas personalidades para acompanhar as normas culturais. Uma criança que é excessivamente enérgica e falante na escola é instruída a ficar quieta e rotulada como uma distração. Na idade adulta, há uma boa chance de que eles tenham afastado suas tendências turbulentas para abalar o rótulo e se encaixar melhor. Mas sua maneira natural de ser não desaparece, apenas se torna parte do eu da sombra.

Quando continuamos a reprimir quem devemos ser e negamos nossa sombra, criamos uma desarmonia dentro de nós. O conflito entre a persona e a sombra pode nos levar a atacar os outros, nos prejudicar, nos sentir desconfortáveis ​​em nossa pele e experimentar o isolamento. Somente quando aceitamos e procuramos entender todas as partes de nós mesmos podemos realmente nos aceitar e encontrar contentamento.

Explorar a sua própria sombra é conhecido como trabalho de sombra. É preciso esforço para cavar fundo e localizar as partes de você que foram enterradas há muito tempo. Você deve entrar em contato com seu subconsciente e deixar que suas verdadeiras emoções, desejos e ideias fluam para a superfície de sua mente. Reconheça-os e aprenda a compreendê-los. Integre essas partes de você em sua vida de maneira saudável e construtiva. O eu da sombra está conectado às nossas habilidades criativas, então se expressar em coisas como escrita, arte ou música pode ajudá-lo a explorar, entender e curar seu eu da sombra.

Somente através dessa exploração e conversa com seu lado mais sombrio você pode realmente ser você mesmo. É hora de aceitar as partes sombrias de você, mas não é fácil.